Quem Não Gosta, Mostra o Dedo…



Incrível como nos tempos que correm alguém levantar o dedo como forma de protesto ou desagrado com algo dá origem a tanto aparato. Há uns tempos foi a M.I.A. durante aquela coisa que a Madonna andou a anunciar aos quatro cantos do Mundo e mais recentemente foi a Adele durante a cerimónia dos BRIT Awards. [ver aqui]

Ao que parece, a Adele não gosta que a interrompam quando ela está a agradecer um prémio, o que até é compreensível, mas o que me choca aqui não é a forma como ela mostrou o seu desagrado para com os responsáveis por esta interrupção. O que me choca é a falta de compreensão por parte da cantora…

Isto é, estamos durante uma cerimónia em directo, onde o tempo é calculado até à milésima de segundo, portanto é de esperar que em algum momento alguém vá ser interrompido de forma mais abrupta e que não possa dar o discurso da praxe, faz parte, seja qual for a cerimónia. Se assim não fosse, eramos obrigados a reservar um dia inteiro só para que um evento desta envergadura pudesse existir.

Se ela tinha razão para estar desagradada? Sim, claro! Era necessário levantar o dedo e banalizar esse que é um dedo que simboliza algo que nos é tão querido? Definitivamente que não!

Volto a repetir que não é o gesto que me choca, mas a atitude dela. A M.I.A., ou seja lá quem for, mostra o dedo e apontam-lhe um outro dedo cheio de falsos moralismos, mas a Adele levanto-o, numa situação a meu ver bem menos apropriada (já que se limitou a surgir graças a um amuo da cantora e não dentro de um contexto musical), e todos aplaudem pela sua audácia! Sim, que audácia, a revoltar-se contra um horário que tem de ser cumprido… A seguir vai compor uma música sobre o sucedido e de como ultrapassou esta fase complicada da sua vida.

Não pensem que não gosto da Adele, bem pelo contrário, simplesmente não consigo toldar aquilo que penso consoante a personagem que intervém num determinado acto. Talvez por gostar dela é que me aborrece esta atitude. Sempre a favor de ela não se deixar pisar e de ultrapassar obstáculos, mas nunca a favor quando se confunde “não se deixar pisar” por “vou fazer uma birra e não entender que isto é televisão e é preciso cumprir uma programação”.

1 comentário: